Projeto Renovabio entregue à câmara prevê salto no uso de biocombustíveis no Brasil

Por Redação | 15/11/2017 às 15h

Projeto Renovabio entregue à câmara prevê salto no uso de biocombustíveis no Brasil

Por Redação | 15/11/2017 às 15h

Com atraso de meses, a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) foi apresentada à Câmara dos Deputados na tarde desta terça-feira (14) como projeto de lei (PL), prevendo forte aumento no uso obrigatório de biocombustíveis para estimular a produção da indústria brasileira.

O PL estipula a adição obrigatória de biodiesel ao diesel em 15% até 2022 e em 20% até 2030. Atualmente, a mistura é de 8%, mas será elevada para 10% a partir de março do ano que vem. Em relação à mistura obrigatória de etanol anidro à gasolina, hoje em 27%, deve ir a 30% até 2022 e depois passar para 40 por cento até 2030.

No total, a participação de etanol na matriz de combustíveis, considerando-se anidro e hidratado, deve ser de 40% em 2022 e de 55% em 2030. Há ainda metas para expansão do uso de bioquerosene e biometano.

 

TÓPICOS: Agronegócio Economia Sucroalcooleiro