Exportação fraca de café reflete cafeicultor fora do mercado

Por Redação | 12/10/2017 às 16h

Exportação fraca de café reflete cafeicultor fora do mercado

Por Redação | 12/10/2017 às 16h

As exportações brasileiras de café em grãos tiveram um fraco desempenho em setembro para surpresa do setor. O mês é considerado um período forte para o comércio do grão no exterior, mas não foi isso que aconteceu.

De acordo com o relatório de exportações do grão divulgado nesta última terça-feira pelo Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, os embarques no período somaram 2.299.066 sacas, com receita cambial alcançando US$ 381,3 milhões, resultando no preço médio de US$ 165,89. O volume ficou 12,9% menor do que em agosto e 25% mais baixo do que setembro de 2016.

O Cecafé atribui dois fatores para este movimento: reflexo da menor safra e resistência dos produtores em vender o café em um momento de preços baixos no mercado. Para o órgão, com este resultado inesperado para o mês de setembro, é muito instável prever qualquer movimento daqui para frente.

O especialista do mercado Eduardo Carvalhaes comenta que, diante de baixa remuneração no mercado e custo de produção elevado, os cafeicultores estão preferindo guardar a mercadoria a espera de uma melhora nos valores comercializados e somente vendem aquilo necessário para cobrir despesas do mês.

 

TÓPICOS: Agronegócio Economia Brasil Café